Hoje em dia uma ótima alternativa para adquirir bens por preços muito abaixo do valor de mercado ou até mesmo investir o seu dinheiro são os leilões judiciais e extrajudiciais.  Porém, para garantir uma boa arrematação é necessário ficar atento a todos os detalhes sobre o processo de arrematação e aquisição de um bem.

A Saraiva Leilões levantou os principais riscos para explicar o porquê é tão seguro comprar em leilões!

Quais são os riscos?

Primeiramente, explicamos que quem deseja comprar em leilão não pode ter pressa! Tanto no leilão judicial quanto no extrajudicial, o processo para retirada do bem demora. O comprador corre o risco de levar meses e até anos para conseguir entrar no imóvel que adquiriu. Assim, não é possível estipularmos um prazo certo.

Geralmente, a posse de bens imóveis demora um pouco mais, pois alguns imóveis podem estar ocupados. Então se a sua intenção é trocar o aluguel pela prestação imediata não é o mais aconselhado arrematar em leilão. Por isso, participar de um leilão de imóveis só é indicado para quem tem paciência para esperar!

Além disso, vale lembrar que se o imóvel estiver ocupado, você não poderá visitá-lo antes de fechar o negócio, isso porque o atual morador não é obrigado a permitir a entrada enquanto não for despejado. Dessa forma, é melhor se você puder arrematar um imóvel que já foi desocupado. 

É importante também ressaltarmos que, a partir da venda do imóvel, as taxas de condomínio e impostos em atraso são de responsabilidade do comprador. No entanto, para o investidor, pode não fazer muita diferença dentro do lucro esperado. Aconselhamos sempre que possível consultar um advogado que ajude a levantar as dívidas do atual morador, além de poder verificar se há ações judiciais contra a execução do leilão.

Por último, vale lembrar do risco de desistir de uma arrematação. É essencial que você defina um lance máximo, para não contrair uma dívida maior do que você pode. Se você desistir de arrematar um imóvel porque não tem dinheiro para a compra, pode ser punido com multa.

É seguro comprar em leilão?

Hoje em dia podemos dizer que o arrematante está totalmente seguro de qualquer problema futuro com a arrematação. Isso porque, os leilões seguem uma regulamentação rigorosa que garante os direitos ao comprador. Um deles é conhecer, com antecedência, o edital do leilão, nesse documento será disponibilizado previamente todas as informações necessárias, como as características do bem, como ele se encontra, se existe ônus, a forma de pagamento e a localização. O edital estará disponível no site do leiloeiro. Se por acaso no momento da retirada do bem existirem quaisquer divergências do que foi anunciado a venda poderá ser anulada.

Além disso, se o arrematante se sentir prejudicado caso exista interposição de embargos à arrematação, ele poderá desistir da arrematação sem arcar com nenhum ônus e terá direito à devolução do dinheiro que já foi pago.

Dessa forma, fica evidente que o arrematante terá seus direitos resguardados, sendo necessário, porém sempre conhecer o que está sendo feito, para evitar qualquer problema futuro.

Quer saber mais sobre o processo de arrematação. Baixe agora nosso Guia do Arrematante e aproveite nossas oportunidades em leilões.